Teu cheiro amarfanho durante toda a cidade
e nos dentes postos sobre a mesa
como um escapulário tua lascívia eu pressinto.
Nem a lua nem teus olhos certamente me salvarão deste teu cheiro espesso.
Eu cresci nestas estranhas paragens sem estrelas entre bichos e flores
como se não fossem cobertos pela escuridão.
Apenas arfava um golpe entre o vazio de mim
e a captura de insetos do inferno em teus cabelos.
Em inquietude, me preparo para a dor.

Nelson Magalhães Filho

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos

do mundo."
( Fernando Pessoa: Tabacaria)




Realizar trabalhos de arte a base das experiências existenciais, como transpor as imensidões dolorosas das noites urinadas. Fingir figuras concebidas do desejo e da amargura. Instigações obscurecidas pela lua. Não acretido na pintura agradável. Há algum tempo meu trabalho é como um lugar em que não se pode viver. Uma pintura inóspita e ao mesmo tempo infectada de frinchas para deixar passar as forças e os ratos. Cada vez mais ermo, vou minando a mesma terra carregada de rastros e indícios ásperos dentro de mim, para que as imagens sejam vislumbradas não apenas como um invólucro remoto de tristezas, mas também como excrementos de nosso tempo. Voltar a ser criança ou para um hospital psiquiátrico, tanto faz se meu estômago dói. Ainda não matem os porcos. A pintura precisa estar escarpada no ponto mais afastado desse curral sinistro.
Nelson Magalhães Filho

segunda-feira, julho 19, 2010


MAC comemora 14 anos com diversificada programação cultural

Para comemorar os 14 anos do Museu de Arte Contemporânea Raimundo Oliveira (MAC-Fsa), a divisão de Artes Plásticas e Literatura da Fundação Cultural Egberto Costa irá ofertar ao público feirense uma diversificada programação envolvendo artes visuais, performance e literatura em um só evento, que acontecerá no dia 22 deste mês de julho, às 20 horas.

Artes Visuais

O arquiteto, artista plástico e poeta baiano Almandrade expõe “A arte de Almandrade”; Rener Rama, artista plástico baiano, natural de Serrinha, expõe “Retrospectiva de Rener Rama”; O Grupo Úbere, formado por Tanile Maria, Leandro Ferreira, Josemar Antonio e Davi Bernardo, faz a sua primeira exposição, intitulada “Desloque-se”; Denilson (Coruja) Santana, historiador e artista plástico, natural e residente em Cruz das Almas, traz ao museu a exposição “Nicotinianas”; Estreando a coleção Rabiscos das Edições-MAC (coordenada por Maristela Ribeiro), Marcio Junqueira, poeta, desenhista e mestre em literatura brasileira, lança “Voilá mon cour”, livro de ilustrações.

Performance

O artista multimídia Vitor Venas, atualmente Mestrando em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da UFBA. É Integrante do Grupo de pesquisa Arte Hibrida e do Grupo X de Improvisação em Dança da UFBA. Desde 1992 tem produzido e participado de salões e eventos na área artístico-cultural. Apresentará a performance “o deserto” com utilização de raio laser.

Literatura

Voltando a ativa, a Edições-MAC lança cincos livros de literatura de uma só vez, entre poesia e ficção.

Pela coleção Flor de Mandacaru, coordenada por Telma Siqueira e Araylton Públio, o ficcionista Beldes Ramos lança “Uma Borboleta na Noite”; Dois livros de poemas, “Malabarismo das pedras” (Almandrade) e “Cachorro rabugento morto em noite chuvosa(Nelson Magalhães Filho) com ilustrações de Devarnier Hembadoon, da coleção Aldebarã, coordenada por Roberval Pereyr, serão lançados; bem como o segundo e terceiro volumes da coleção Nova Letra, coordenada por Ederval Fernandes, dedicada a jovens escritores da cidade: “Apátridas” (Luciano Penelu) e “O beco de Tatá: crônica feirense” (João Daniel G. de Oliveira).

LOCAL: Museu de Arte Contemporânea Raimundo Oliveira, ...

DIA: 22/07/2010

HORÁRIO: 20 Horas

Nenhum comentário: