Teu cheiro amarfanho durante toda a cidade
e nos dentes postos sobre a mesa
como um escapulário tua lascívia eu pressinto.
Nem a lua nem teus olhos certamente me salvarão deste teu cheiro espesso.
Eu cresci nestas estranhas paragens sem estrelas entre bichos e flores
como se não fossem cobertos pela escuridão.
Apenas arfava um golpe entre o vazio de mim
e a captura de insetos do inferno em teus cabelos.
Em inquietude, me preparo para a dor.

Nelson Magalhães Filho

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos

do mundo."
( Fernando Pessoa: Tabacaria)




Realizar trabalhos de arte a base das experiências existenciais, como transpor as imensidões dolorosas das noites urinadas. Fingir figuras concebidas do desejo e da amargura. Instigações obscurecidas pela lua. Não acretido na pintura agradável. Há algum tempo meu trabalho é como um lugar em que não se pode viver. Uma pintura inóspita e ao mesmo tempo infectada de frinchas para deixar passar as forças e os ratos. Cada vez mais ermo, vou minando a mesma terra carregada de rastros e indícios ásperos dentro de mim, para que as imagens sejam vislumbradas não apenas como um invólucro remoto de tristezas, mas também como excrementos de nosso tempo. Voltar a ser criança ou para um hospital psiquiátrico, tanto faz se meu estômago dói. Ainda não matem os porcos. A pintura precisa estar escarpada no ponto mais afastado desse curral sinistro.
Nelson Magalhães Filho

terça-feira, dezembro 12, 2006

Fundação Cultural Galeno d'Avelírio apresenta:
ESPERE ATÉ A ÚLTIMA CHUVA ROER SEU CORAÇÃO
De Nelson Magalhães Filho
Criação coletiva da COMPANHIA DOS ANJOS BALDIOS
Dia 15 de dezembro (sexta-feira) às 19:30 horas
TEATRO DO PORÃO da Casa da Cultura Galeno d'Avelírio
Cruz das Almas - Ba
Entrada franca em única apresentação
Direção: Nelson Magalhães Filho
Colaboração: Ronaldo Braga

Adalton de Souza, Sandro da Hora, Gabriel Marques e Geyza Lopes
Gabriel e Afro Santana
Maria dos Santos, Gabriel e Rosângela Barbosa
Adalton, Sandro e Geyza
Rosângela e Antônio Guerra
Sandro, Gabriel, Geyza, Maria e Rosa
Adalton, Sandro, Gabriel e Geyza
Adalton, Sandro e Geyza

4 comentários:

Anônimo disse...

demais as fotos, o trabalho de interpretação teatral é isso, passagem de emoção, os atores todos demonstran intenções de personagens, parabens para os atores e para a direção, uma pena o local não apresentar nenhuma sensibilidade para as artes.O TRABALHO DE VCS É UMA PORRADA NA PLEURA DOS MEDIOCRES.
ronaldo braga.

Lita Passos disse...

Buenas, que maravilha!! Fotos instigantes! É isso aí que Ronaldo fala: intenção, sentimento; ação, movimento, fogo!! Desejo muita merrrrddddddaaaaaaaaaa a todos esses anjos baldiooooooooossss. Sinto saudades de outrora!!Vida o teatro e sua magia!!
abreijos
Lita Pássaro

Nelson Magalhães Filho disse...

É isso aí. Valeu Lita. E obrigado a Ronaldo pela grande "força" que nos deu durante os ensaios. Grande abraço.

Anônimo disse...

Muito obrigada Nelson pela paciência que tivera com todos nós, por acreditar, foi difícil no início, mas o resultado foi lindo. Muito obrigada a Ronaldo também, pela força e incentivo que nos dera em todos os momentos. Grande beijo! E espero que em breve possa encontrá-los novamente! Geyza Lopes