Teu cheiro amarfanho durante toda a cidade
e nos dentes postos sobre a mesa
como um escapulário tua lascívia eu pressinto.
Nem a lua nem teus olhos certamente me salvarão deste teu cheiro espesso.
Eu cresci nestas estranhas paragens sem estrelas entre bichos e flores
como se não fossem cobertos pela escuridão.
Apenas arfava um golpe entre o vazio de mim
e a captura de insetos do inferno em teus cabelos.
Em inquietude, me preparo para a dor.

Nelson Magalhães Filho

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos

do mundo."
( Fernando Pessoa: Tabacaria)




Realizar trabalhos de arte a base das experiências existenciais, como transpor as imensidões dolorosas das noites urinadas. Fingir figuras concebidas do desejo e da amargura. Instigações obscurecidas pela lua. Não acretido na pintura agradável. Há algum tempo meu trabalho é como um lugar em que não se pode viver. Uma pintura inóspita e ao mesmo tempo infectada de frinchas para deixar passar as forças e os ratos. Cada vez mais ermo, vou minando a mesma terra carregada de rastros e indícios ásperos dentro de mim, para que as imagens sejam vislumbradas não apenas como um invólucro remoto de tristezas, mas também como excrementos de nosso tempo. Voltar a ser criança ou para um hospital psiquiátrico, tanto faz se meu estômago dói. Ainda não matem os porcos. A pintura precisa estar escarpada no ponto mais afastado desse curral sinistro.
Nelson Magalhães Filho

quarta-feira, março 12, 2008

A cidade de Maracás, também conhecida como Cidade das Flores, tem dado uma atenção especial para a educação e cultura, seja através da realização do projeto Pétalas, no qual se apresentam artistas de todas as vertentes, tanto da zona urbana como da zona rural, ou a criação uma frondosa trilha na nascente do rio Jiquiriçá. Essas iniciativas aliadas a uma orientação pedagógica, além de despertar a consciência do coletivo para a preservação da natureza e sua fruição, têm também despertado outros interesses, como é o caso da leitura, sobretudo de autores baianos contemporâneos, tanto de prosa como de poesia.
E seguindo essas diretrizes, o professor e poeta Edmar Vieira, diretor de cultura do município, idealizou o Projeto Uma Prosa Sobre Versos, que será realizado pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura junto à Prefeitura Municipal de Maracás. Entre março e setembro, sete poetas passarão pelo palco do Auditório Municipal de Maracás, falando de suas obras, de seus processos de criação, fazendo lançamentos de seus livros e leituras de seus poemas. Cada apresentação vai contar com a participação de músicos da cidade de Maracás e com um recital de poemas do autor de cada mês, apresentado pelo Grupo Concriz, que conta com a direção do poeta e professor Vitor Nascimento Sá.
O vai ser realizado no Auditório Municipal de Maracás, começando sempre às 19h 30min, com entrada franca, sempre em uma sexta-feira de cada mês.
Programação:
14/03/2008 – CLEBERTON SANTOS
11/04/2008 – ELIZEU MOREIRA PARANAGUÁ
09/05/2008 – LITA PASSOS
04/06/2008 – ANTONIO CARLOS DE OLIVEIRA BARRETO
11/07/2008 – ROBERVAL PEREYR
08/08/2008 – RITA SANTANA
05/09/2008 – JOSÉ INÁCIO VIEIRA DE MELO

Mais notícias na revista CRONÓPIOS
http://www.cronopios.com.br/site/noticias.asp?id=3084

Nenhum comentário: