Teu cheiro amarfanho durante toda a cidade
e nos dentes postos sobre a mesa
como um escapulário tua lascívia eu pressinto.
Nem a lua nem teus olhos certamente me salvarão deste teu cheiro espesso.
Eu cresci nestas estranhas paragens sem estrelas entre bichos e flores
como se não fossem cobertos pela escuridão.
Apenas arfava um golpe entre o vazio de mim
e a captura de insetos do inferno em teus cabelos.
Em inquietude, me preparo para a dor.

Nelson Magalhães Filho

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos

do mundo."
( Fernando Pessoa: Tabacaria)




Realizar trabalhos de arte a base das experiências existenciais, como transpor as imensidões dolorosas das noites urinadas. Fingir figuras concebidas do desejo e da amargura. Instigações obscurecidas pela lua. Não acretido na pintura agradável. Há algum tempo meu trabalho é como um lugar em que não se pode viver. Uma pintura inóspita e ao mesmo tempo infectada de frinchas para deixar passar as forças e os ratos. Cada vez mais ermo, vou minando a mesma terra carregada de rastros e indícios ásperos dentro de mim, para que as imagens sejam vislumbradas não apenas como um invólucro remoto de tristezas, mas também como excrementos de nosso tempo. Voltar a ser criança ou para um hospital psiquiátrico, tanto faz se meu estômago dói. Ainda não matem os porcos. A pintura precisa estar escarpada no ponto mais afastado desse curral sinistro.
Nelson Magalhães Filho

domingo, novembro 30, 2008

9 canções para noites felinas

MixwitMixwit make a mixtapeMixwit mixtapes

Felix in Exile - William Kentridge

Filmes, desenho, instalações, teatro, ópera: William Kentridge, um dos mais importantes nomes da arte contemporânea sul-africana, transita com a mesma fluidez por diferentes meios, numa combinação de referências e técnicas que torna único o seu trabalho.

sexta-feira, novembro 28, 2008

Por isso não sei o que dizer, poema de Paulo Castro

Intérprete: Samantha Abreu

quarta-feira, novembro 26, 2008




Prova do Artista Galeria de Arte
27 de novembro a 15 de dezembro

domingo, novembro 23, 2008

Vitor Borges

VEJA MAIS:
http://vitorborges07.blogspot.com/
http://br.youtube.com/user/vtrbd7
making off do vídeo-poema cachorro rabugento morto em noite chuvosa

O vídeo teve a direção de arte, fotografia de cena, maquiagem e figurino da artista visual Karla Rúbia

Atriz convidada: Priscila Pimentel













Fotografias de Karla Rúbia
Direção, poema e imagens: Nelson Magalhães Filho

sexta-feira, novembro 21, 2008

neste sábado dia 22 na galeria pouso da palavra

Esta exposição busca priorizar uma releitura da paisagem urbana, olhando para o interior da cidade, n0 âmago dos subúrbios, até mesmo dos centros onde o fluxo das pessoas e do tráfego, forma parte do 1movimento peristáltico urbano. Propõe-se uma reflexão sobre o contexto que envolve o homem e a cidade com enfoque no espaço geográfico ocupado pela periferia sob o ponto de vista da arte, do conhecimento, e do reconstruir. A proposta é instigante e aborda um diagnóstico sobre aspectos como costumes, escassez, degradação e sofrimento que transita pelas ruas, vielas e becos. Portanto, a cidade é a base material socialmente produzida para acolher o homem, um organismo vivo e articulado, um teatro onde tudo acontece, numa representação concreta da vida urbana.
(Profa. Dra. Graça Ramos)

Esta exposição apresenta ao público o corpo humano dissecado e visceralmente trágico; um corpo perdido e achado no caos contemporâneo das grandes cidades do mundo. Um corpo mutante em toda crueldade e ao mesmo tempo repleto de uma beleza estranhamente dilacerante.
Uma mostra imperdfvel, em que o espectador não ficará imune diante do hibridismo estético da arte pós-­moderna.
(Nelson Magalhães Filho, artista visual)

Curadoria: Prof. Dra. Graça Ramos
Artistas:
Anderson Marinho
Bené Santana
Conceição Dalto
Devarnier Hermbadoom
Diego Cardoso
Eliane Moniz
Ed Carlos
Ivaldo Sanfer
Jairnilson Veloso
Karomila Silva
Lédna Barbeitos
Lorena Santos
Maristela Bernal
Nelson Magalhães F
Nerea Zumeta
Prissilla Nascimento
Hanna Mikulenkova
Pablo Escauriaza
Ana Maria Bahiana
Jaci Matlos
George Lima
Luis Aquilar
Mariana Desidério
Catarina Santa'anna
Graça Ramos
Jani Sault
Ricardo Guimarães

Abertura: 22 de novembro de 2008, às 21 :OOh
Visitação: 22 de novembro a 05 de dezembro 2008
Local: Galeria Pouso da Palavra
Praça da Aclamação n008
Cachoeira - BA



Nelson Magalhães Filho

Jaci Mattos

domingo, novembro 16, 2008

An Experiment On A Bird In The Air Pump - Lights Out/Violets...

A MÃO AFRO DA BAHIA


Nesta quinta-feira estarei participando no Teatro do IRDEB desta exposição organizada para comemorar o DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA.
Abertura: dia 20 às 18 h
Visitação: de 20 de novembro a 20 de dezembro
Curadoria: Prova do Artista Galeria de Arte

sexta-feira, novembro 14, 2008

DEVARNIER HEMBADOOMValdenita se diluindo automedicada com laxantes I
- da série LUPANAR -
(Menção Especial na Bienal do Recôncavo 2008)
150 X 150 cm, café, catchup e mostarda sobre tela
VEJA AQUI:
http://www.devarnier.blogspot.com/
PRISCILA PIMENTEL


VEJA MAIS:
Meu amigo Valmar Oliveira (à direita) é ilustrador, quadrinista, professor, músico e videomaker amador. Formado em artes plásticas pela universidade federal da bahia (ufba) é vocalista da banda KNIGHTRIDER, que mistura desde o heavy tradicional até o death metal.
VEJA AQUI:
http://www.myspace.com/knightriderband
http://pigarts.blogspot.com/
http://valoliveira.deviantart.com/
SHOW DE ROCK E LITERATURA
A banda de punk rock Pastel de Miolos (no seu primeiro show acústico em 14 anos de trajetória), o poeta Lupeu Lacerda (com poemas de seu primeiro livro "Entre o alho e o sal") e o quarteto de escritores Corte (Gustavo Rios, Sandro Ornellas, Lima Trindade e Wladimir Cazé) participam do projeto Remix-se, no sábado, 22 de novembro, no Pátio do ICBA (Corredor da Vitória, 1.809). No show, a energia e a sonoridade pesada da Pastel de Miolos se somam à modernidade urbana da literatura baiana contemporânea.

Lupeu Lacerda vem de Juazeiro (BA), onde mora, para seu primeiro recital em Salvador, a convite do Corte. Ele fará uma leitura improvisada, com acompanhamento musical da Pastel de Miolos, e o Corte fará intervenções com trechos de seus livros, durante a execução de algumas músicas pela banda. Gustavo Rios lerá seu poema "Ilusões", musicado pela Pastel de Miolos há alguns anos, Lima Trindade lerá um trecho de seu conto "Queen Mary II", Sandro Ornellas lerá seu poema "Serpentário" (ao som de "Riders on the storm", do Doors) e Cazé lerá um fragmento de um texto inédito.

A Pastel de Miolos é um power trio (guitarra, baixo e bateria, respectivamente Allisson Lima, Alex Costa e Wilson Santana) com incontáveis shows na região metropolitana de Salvador e pelo interior. "Tocamos juntos há tantos anos e nunca tínhamos feito um show com violão no lugar da guitarra", diz Alisson, que, no recital de literatura e rock, vai trocar a guitarra por um violão turbinado por efeitos de pedal. "Quando uma banda coloca elementos novos, muda tudo, o processo criativo parece que se abre", repara Alisson. Além de músicas próprias da Pastel de Miolos, a platéia ouvirá clássicos do punk nacional – "Soldados" (Legião Urbana), "Até quando" (Plebe Rude), "Astronautas" (Replicantes),"Vergonha" (Olho Seco) – e estrangeiro ("Brand new Cadillac" e "Guns of Brixton", do Clash).

FICHA TÉCNICA:
Corte: Lupeu Lacerda, Sandro Ornellas e Wladimir Cazé (poetas)

Lima Trindade e Gustavo Rios (contistas).
Pastel de Miolos: Alex Costa (baixo e voz), Allisson Lima (guitarra e voz) e Wilson Santana (bateria)

SERVIÇO:
Onde: ICBA / Instituto Goethe, Avenida Corredor da Vitória, 1.809, Salvador (BA)
Quando: 22 de novembro, às 18h
Quanto: Entrada franca
Realização: Projeto Remix-se
E-mail:
verbo21@gmail.com
Site: http://sequicosacro.blogspot.com/
http://www.myspace.com/pasteldemiolos

terça-feira, novembro 11, 2008

Carlos Careqa canta Tom Waits

BETH SOUSA

Beth Sousa. Sem Título II, 2005. Acrílica sobre tela, 100 x 140 cm

VEJA MAIS AQUI:
http://bethsousa.blogger.com.br/
Vestígios da Senhorita B. , de minha amiga Renata Belmonte será exibido no dia 14 de novembro às 16:00 horas na sala Walter da Silveira/Alexandre Robatto. Ele faz parte do Panorama Nacional da 12ª edição do Festival 5 Minutos.
VEJA AQUI:
http://vestigiosdasenhoritab.blogspot.com/

domingo, novembro 09, 2008

parabéns para zé de rocha: ele ganhou o grande prêmio da bienal do recôncavo deste ano

Bala Perdida 1
serigrafia sobre lona plástica - 2007
VEJA AQUI:
http://www.zederocha.blogspot.com/

sexta-feira, novembro 07, 2008

12º Festival Nacional de Vídeo Imagem em 5 Minutos

Nesta 12ª edição do Festival 5 Minutos, 169 vídeos de várias regiões do país integram a mostra Panorama Nacional. São obras diversas, de variados gêneros, que demonstram a força inventiva da mais recente produção audiovisual brasileira. Esses vídeos foram inscritos para essa edição do festival, mas não foram selecionados para a Mostra Competitiva do evento. Mesmo assim, terão espaço assegurado para exibição pública nas Salas Walter da Silveira e Alexandre Robatto.
Programa 8 - 58’15’’ 13.11, qui - 15h
MAIS UMA HISTÓRIA DE AMOR
Elenco: Graça Sena e Carlos Passos
Duração: 5 min
Ano de realização: 2008
Captura: miniDV
Sinopse: Um escritor decadente é abandonado por uma mulher depois de 7 anos de convivência.
Música: Zé de Rocha
Roteiro: Pablo Sales e Nelson Magalhães Filho
Fotografado, editado, dirigido e produzido por Nelson Magalhães Filho

quinta-feira, novembro 06, 2008

3ª Convenção de Tatuagem da Bahia

Salvador sedia um dos maiores eventos de tatuagem do Brasil nos próximos dias 22 e 23 de novembro, no Clube do Baneb (Costa Azul), a partir das 9h.
Pelo terceiro ano consecutivo, o evento se consolida no calendário cultural do estado, trazendo 42 stands de tatuadores de renome nacional e internacional, como Tyes (RJ), Urubu Tattoo Company (SP), Brinco – 108 Tattoo Family (SP), André Rodrigues (SP), Polaco Tattoo (SP), Rangel Tattoo (BA), Álvaro Tattoo (BA), Monaco Tattoo (BA), Mad Tattoo (BA) etc.
Na programação, destaque para o concurso de tatuagens ao vivo e para o show de suspensão com o pernambucano Valney. O rock’n’roll fica por conta das bandas paulistas Tempestt e Venus Volts, e das baianas Demoiselle, MiniEstéreo Público, The Honkers, Capitão Parafina e os Haoles, Pessoas Invisíveis e Insaintfication.
O espaço ainda disponibiliza praça de alimentação com dois bares e uma palestra sobre biossegurança com a dentista Mary Matsuda. Para adeptos e admiradores da arte milenar de “tatuar” o corpo, a Convenção é importante, para troca de informações sobre o universo da tatuagem, debates, conscientização e as últimas novidades neste mercado.

Clube Baneb – Costa Azul (Associação Atlética Baneb - Costa Azul, Rua
Arthur Azevedo Machado s/n, Salvador, BA)
Quando: 22 e 23 de novembro, portões abertos a partir das 9h.

terça-feira, novembro 04, 2008

NÃO PERCA:

Nesta quarta-feira dia 5 às 19h na EBA/UFBA



Exposição Individual de minha amiga LEDNA BARBEITOS no Museu Eugênio Teixeira Leal nesta quinta -feira (06 de novembro às 18h)




Exposição de SARAH HALLELUJAH no Solar Ferrão às 19h


IX BIENAL DO RECÔNCAVO neste sábado às 20h no Centro Cultural Dannemann (Sã0 Félix - BA)

domingo, novembro 02, 2008

Nelson Magalhães Filho. ANJOS BALDIOS 2008, acrílica s/tela, 80X60 cm

tua navalha abre os segredos selvagens da noite
e te amo com a crueldade do veneno lançando golpes de mar
e acender-se-ia velas em teu corpo profundamente blue
desesperadamente possesso pousar os lábios carnudos de vermelho
como bazuca retorcendo tua mordida seca de réptil
provocando intensa narcose capaz de perturbar os malditos querubins
escondidos nas entranhas dos lagartos tomando conta de mim
te amo e rasgo um por um teus bálsamos luarizados
tuas carícias despojadas de sentido
depois das horas ocas
que me importa
se a vida me estupra com suas ruas pungentes que não nos levam
a nada no fundo deste inferno
................... se eu não posso te
beijar te quero demais louca sem disfarce
a fronte emudecida ouvindo 15 invençõesa 3 vozes de bach feitiços este nosso amor
barroco
roubando-me anjo-vertigem animal-fogo
o quanto me custa para sentir passar a língua
no teu ouvido e gemer despedaça o couro
do sapato marrom nas paredes
os cartazes políticos urdindo seixos cospem na pia hirsutos
-trêmulos-de-estrela-flor-guizo voluptuosamente ai que dor,
não sei porque este raio de lua apedreja minha cara
eu não quero me trancar todo de borboleta.

Nelson Magalhães Filho