Teu cheiro amarfanho durante toda a cidade
e nos dentes postos sobre a mesa
como um escapulário tua lascívia eu pressinto.
Nem a lua nem teus olhos certamente me salvarão deste teu cheiro espesso.
Eu cresci nestas estranhas paragens sem estrelas entre bichos e flores
como se não fossem cobertos pela escuridão.
Apenas arfava um golpe entre o vazio de mim
e a captura de insetos do inferno em teus cabelos.
Em inquietude, me preparo para a dor.

Nelson Magalhães Filho

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos

do mundo."
( Fernando Pessoa: Tabacaria)




Realizar trabalhos de arte a base das experiências existenciais, como transpor as imensidões dolorosas das noites urinadas. Fingir figuras concebidas do desejo e da amargura. Instigações obscurecidas pela lua. Não acretido na pintura agradável. Há algum tempo meu trabalho é como um lugar em que não se pode viver. Uma pintura inóspita e ao mesmo tempo infectada de frinchas para deixar passar as forças e os ratos. Cada vez mais ermo, vou minando a mesma terra carregada de rastros e indícios ásperos dentro de mim, para que as imagens sejam vislumbradas não apenas como um invólucro remoto de tristezas, mas também como excrementos de nosso tempo. Voltar a ser criança ou para um hospital psiquiátrico, tanto faz se meu estômago dói. Ainda não matem os porcos. A pintura precisa estar escarpada no ponto mais afastado desse curral sinistro.
Nelson Magalhães Filho

quinta-feira, dezembro 30, 2010

ANA C. LIMA

Sem título. Aquarela e guache sobre papel, 29.7 × 42.0 cm

VEJA MAIS AQUI:
http://www.flickr.com/photos/carolinalimac
http://vivalavulva.wordpress.com/

Viva la Vulva (VvV) é um blog coletivo para catalogação e apresentação de trabalhos de mulheres artistas, juntamente com a disponibilização e tradução de textos sobre arte e gênero e temas relacionados. Compreendemos como mulher uma pessoa que se identifica desta forma, não precisando esta ser necessariamente fêmea ou se compreender como mulher durante todo o tempo.
Optamos por esse recorte específico, o das mulheres artistas, porque, mesmo reconhecendo que existem outros grupos silenciados pela história, nos identificamos com este e acreditamos que o mesmo seja amplo o suficiente para englobar tantas outras categorias silenciadas tais quais: mulheres negras, pobres, transexuais, lésbicas, de países não hegemônicos, etc. As fontes -  livros, dissertações, internet -  nas quais podemos pesquisar já estão dadas, e, por isso, as artistas serão em sua maioria de grupos privilegiados historicamente. No caso de produções mais recentes a quantidade de informações e a acessibilidade às mesmas são bem maior, o que torna possível uma equalização dos grupos aos quais as mulheres pertencem.
O blog tem a intenção de disponibilizar material para utilização pedagógica em ambientes formais e informais. Além, é claro, de dar visibilidade ao trabalho de mulheres artistas de áreas diversificadas.
Somos estudantes e contamos com colaboradores das áreas de Artes Visuais e Jornalismo. Acreditamos que este blog é do interesse de pessoas envolvidas em lutas anti-sexistas; educadoras e pessoas em geral.

Nenhum comentário: