Teu cheiro amarfanho durante toda a cidade
e nos dentes postos sobre a mesa
como um escapulário tua lascívia eu pressinto.
Nem a lua nem teus olhos certamente me salvarão deste teu cheiro espesso.
Eu cresci nestas estranhas paragens sem estrelas entre bichos e flores
como se não fossem cobertos pela escuridão.
Apenas arfava um golpe entre o vazio de mim
e a captura de insetos do inferno em teus cabelos.
Em inquietude, me preparo para a dor.

Nelson Magalhães Filho

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos

do mundo."
( Fernando Pessoa: Tabacaria)




Realizar trabalhos de arte a base das experiências existenciais, como transpor as imensidões dolorosas das noites urinadas. Fingir figuras concebidas do desejo e da amargura. Instigações obscurecidas pela lua. Não acretido na pintura agradável. Há algum tempo meu trabalho é como um lugar em que não se pode viver. Uma pintura inóspita e ao mesmo tempo infectada de frinchas para deixar passar as forças e os ratos. Cada vez mais ermo, vou minando a mesma terra carregada de rastros e indícios ásperos dentro de mim, para que as imagens sejam vislumbradas não apenas como um invólucro remoto de tristezas, mas também como excrementos de nosso tempo. Voltar a ser criança ou para um hospital psiquiátrico, tanto faz se meu estômago dói. Ainda não matem os porcos. A pintura precisa estar escarpada no ponto mais afastado desse curral sinistro.
Nelson Magalhães Filho

quarta-feira, maio 09, 2007

III Mostra Cia de Orquestração Cênica - Centro Cultural São Paulo
SINFONIA PATÉTICA
Controlados por um bando de carrascos liderados por um coelho, diversos seres urbanos buscam relação enquanto um doente agoniza.
Espetáculo sem texto inspirado em Foucault.
Direção: Cesar Ribeiro
Com: Alexandra da Matta, Daniel Lemos, Débora Sperl, Everson Romito, Fernanda Catani, Rafael Menta, Rita Batata, Ruy Andrade, Selma Trajano,Tarcila Albuquerque, Tiago Mine, Ubiratan Honoratto e Ulisses Sakurai
60 minutos
Terças e quartas 21h
Estréia 15 de maio


DESCONSTRUÇÃO
Num misto de exposição e feira urbana, o público assiste na seqüência que desejar a 8 crônicas que refletem a vida nos centros urbanos, com temas como sexo, amor e morte
Direção e texto: Cesar Ribeiro
Com: Cleiton Pereira, Everson Romito, Ruy Andrade, Selma Trajano, Tarcila Albuquerque, Tiago Mine, Ubiratan Honoratto e Ulisses Sakurai
60 minutos
Domingos 19h
Estréia 13 de maio


QUEEN - A FESTA
Festa teatral em que o público é convidado a beber vinho e dançar músicas disco na comemoração do aniversário de Queen em uma danceteria no último dia do terceiro milênio
Direção e texto: Cesar Ribeiro
Com: Sergio Silva Coelho
60 minutos
Sábados e domingos 21h
Estréia 12 de maio




INTERMEZZO
Espetáculo sem texto que conta a história de um grupo de andarilhos e seres da noite que se encontram em uma encruzilhada e são envolvidos em um assassinato
Direção: Cesar Ribeiro
Com: Everson Romito (corvo), Ruy Andrade (profeta), Rita Batata (drogada), Tiago Mine (faxineiro) e Leandro Nith (funcionário)
60 minutos
Sábados 19h
Estréia 12 de maio




DIÁLOGO INÚTIL DO ABISMO COM A QUEDA
Inspirada em Beckett e utilizando a linguagem dos quadrinhos e desenhos animados, a peça narra a trajetória de um casal de velhos que estão juntos há 350 anos e voltam ao local em que se casaram para se separar
Direção e texto: Cesar Ribeiro
Com: Ruy Andrade (Abismo), Ulisses Sakurai (Queda) e Cleiton Pereira (Homem da Lata)
70 minutos
Quintas e sextas 21h
Estréia 11 de maio



fotos de Isaumir Nascimento


Centro Cultural São Paulo
Sala Ademar Guerra (porão)
Rua Vergueiro, 10003383.3400

Um comentário:

Cesar Ribeiro disse...

Salve Nelson, valeu pela postagem. Se puder, apareça por lá. Coloquei seu nome e de um acompanhante como convidados para a temporada. abração