Teu cheiro amarfanho durante toda a cidade
e nos dentes postos sobre a mesa
como um escapulário tua lascívia eu pressinto.
Nem a lua nem teus olhos certamente me salvarão deste teu cheiro espesso.
Eu cresci nestas estranhas paragens sem estrelas entre bichos e flores
como se não fossem cobertos pela escuridão.
Apenas arfava um golpe entre o vazio de mim
e a captura de insetos do inferno em teus cabelos.
Em inquietude, me preparo para a dor.

Nelson Magalhães Filho

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos

do mundo."
( Fernando Pessoa: Tabacaria)




Realizar trabalhos de arte a base das experiências existenciais, como transpor as imensidões dolorosas das noites urinadas. Fingir figuras concebidas do desejo e da amargura. Instigações obscurecidas pela lua. Não acretido na pintura agradável. Há algum tempo meu trabalho é como um lugar em que não se pode viver. Uma pintura inóspita e ao mesmo tempo infectada de frinchas para deixar passar as forças e os ratos. Cada vez mais ermo, vou minando a mesma terra carregada de rastros e indícios ásperos dentro de mim, para que as imagens sejam vislumbradas não apenas como um invólucro remoto de tristezas, mas também como excrementos de nosso tempo. Voltar a ser criança ou para um hospital psiquiátrico, tanto faz se meu estômago dói. Ainda não matem os porcos. A pintura precisa estar escarpada no ponto mais afastado desse curral sinistro.
Nelson Magalhães Filho

terça-feira, julho 31, 2007

A final da Taça 29 de Julho teve uma partida empolgante entre Bahia e Flamenguinho

Grande público presente no Estádio Municipal Carmelito Barbosa Alves, nos 110 anos de Cruz das Almas. O poeta Luciano Fraga e Júnior

O radialista, escritor de causos, cordelista, animador de festejos populares e narrador esportivo Rei Cônsul

Arquibancada do Barbosão


Camilo e Paulo de Darílio chegando para a grande final



Paulo é um fanático torcedor do Bahia


A equipe do Flamenguinho da Baixinha da Vitória venceu o Bahia da Rua Rio Branco (antiga Estrada de Ferro) por 3X2


Estádio Municipal de Cruz das Almas




O premiadíssimo cineasta Joel de Almeida também estava lá

Jorge Almeida não acreditava na derrota do Bahia


Luciano Fraga torcia desesperadamente pelo Bahia

Os irmãos Jorge e Joel de Almeida


Rei Cônsul


Pênalti para o Bahia




O segundo gol do Bahia veio no finalzinho, mas aí já era tarde demais







FLAMENGUINHO Campeão da Taça 29 de Julho




Fotografias: NMF


Professor Washington Sampaio Sá do Departamento de Esportes

5 comentários:

Ruela disse...

Parabéns Nelson!
Tudo de bom.

Nelson Magalhães Filho disse...

Obrigado Ruela, um forte abraço.

Anônimo disse...

Grande cobertura, Nelsinho!
Só faltou uma foto de "Vágner Love" com seus brincos de esparadrapos.

Paulo Sérgio

Luciano Fraga disse...

Nelson,maravilha as fotos ,registro de acontecimento nosso,como nos velhos tempos do Alberto Passos,deu saudade.Faltou registrar a presença de "Pitongo".

Ubiratan Brito disse...

Nelson, Parabéns pelo Blogger e pela cobertura da competição.
Moro em Salvador e pesquiso a história do fuebol baiano e nordestino para o site WWW.RSSSF.COM
Minha mãe é cruzalmense e tenho um irmão que mora aí.
Gostaria de saber qual a data de inauguração do Barbosão, se pudesse me ajudar ficaria muito agradecido.
Ah,O Estádio Alberto Passos foi inaugurado num jogo entre o Vitória e a Seleção de Cruz em 1961:
29/10/1961-Amistoso=Sel.Cruz das Almas-BA 0x6 Vitória gols:Nelinho[2],Waldir[2],Carlinhos e Alfredo

Abraços
ubiratanbrito@yahoo.com.br
www.rsssf.com
www.canalecvitoria.com.br