Teu cheiro amarfanho durante toda a cidade
e nos dentes postos sobre a mesa
como um escapulário tua lascívia eu pressinto.
Nem a lua nem teus olhos certamente me salvarão deste teu cheiro espesso.
Eu cresci nestas estranhas paragens sem estrelas entre bichos e flores
como se não fossem cobertos pela escuridão.
Apenas arfava um golpe entre o vazio de mim
e a captura de insetos do inferno em teus cabelos.
Em inquietude, me preparo para a dor.

Nelson Magalhães Filho

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos

do mundo."
( Fernando Pessoa: Tabacaria)




Realizar trabalhos de arte a base das experiências existenciais, como transpor as imensidões dolorosas das noites urinadas. Fingir figuras concebidas do desejo e da amargura. Instigações obscurecidas pela lua. Não acretido na pintura agradável. Há algum tempo meu trabalho é como um lugar em que não se pode viver. Uma pintura inóspita e ao mesmo tempo infectada de frinchas para deixar passar as forças e os ratos. Cada vez mais ermo, vou minando a mesma terra carregada de rastros e indícios ásperos dentro de mim, para que as imagens sejam vislumbradas não apenas como um invólucro remoto de tristezas, mas também como excrementos de nosso tempo. Voltar a ser criança ou para um hospital psiquiátrico, tanto faz se meu estômago dói. Ainda não matem os porcos. A pintura precisa estar escarpada no ponto mais afastado desse curral sinistro.
Nelson Magalhães Filho

sexta-feira, julho 25, 2008

CANÇÕES PARA NOITES FELINAS




Mixwit


11 comentários:

ronaldo braga disse...

uma estação de radio.
vc póde tambem colocar sua fala?
maravilhoso.
o quadro, a musica rolando como se fosse umas fita.
velhos tempos.
ideias novas. vida. criação. eu nem falo das musicas em si, por que seu gosto é apurado e tambem antenado.

ronaldo braga disse...

vai ser a minha estação de radio.

porra cara que legal mesmo.
se pode ouvir numa sequencia e sem carregar, já vai ouvindo.
isso é bom.
parabens e muito obrigado. ganhei uma estação de radio

Nelson Magalhães Filho disse...

Ronaldo, ainda não sei como colocar falas, mas hoje tudo é possível. A idéias é essa, a velha fita K7 tocando as nossas preferidas. Grande abraço.

Zinaldo Velame disse...

Instrumento maravilhoso, Magalhães! Seleção de ouro, Bob Dylan, Lou Reed, etc. Só escutei esses dois por enquanto, estou me concentrando para o baba, você sabe bem, estavamos em Tatu. Abraço!

SAMANTHA ABREU disse...

Ficou ótimo, Nelson!
até peguei umas que eu não conhecia!
Gosto dos bons, o teu. Eu já esperava!
um beiJOO

On The Rocks disse...

Parabéns buenas NMF, adorei. Simplesmente do caralho!!!
Abs

P.S. Quero colocar no On The Rocks.

Luciano Fraga disse...

Buenas, o máximo estas velhas fitas,muito legal.

Arthur Magalhães disse...

Ouvi as CANÇÕES PARA NOITES FELINAS e gostei muito. Não conhecia a maioria das músicas, mas achei fantástica a voz de Dylan e "cavernosa" (como você colocou no texto O CANTO DOS CACHORROS INSANOS) a de Cohen.
Considero também "Friends" de Led Zeppelin (Led Zeppelin III - 1970) uma canção para noite felina. Abração...

anjobaldio disse...

Agradeço a Samantha Abreu, quem me ensinou a postar estas velhas fitas empoeiradas em nossas gavetas de memórias.

Kátia disse...

Bob Dylan um marco do rock!Excelente gosto musical!E adorei o título "canção para noite felina" bem típico de um leonino.
:)

Ruela disse...

muito bom ;)