Teu cheiro amarfanho durante toda a cidade
e nos dentes postos sobre a mesa
como um escapulário tua lascívia eu pressinto.
Nem a lua nem teus olhos certamente me salvarão deste teu cheiro espesso.
Eu cresci nestas estranhas paragens sem estrelas entre bichos e flores
como se não fossem cobertos pela escuridão.
Apenas arfava um golpe entre o vazio de mim
e a captura de insetos do inferno em teus cabelos.
Em inquietude, me preparo para a dor.

Nelson Magalhães Filho

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos

do mundo."
( Fernando Pessoa: Tabacaria)




Realizar trabalhos de arte a base das experiências existenciais, como transpor as imensidões dolorosas das noites urinadas. Fingir figuras concebidas do desejo e da amargura. Instigações obscurecidas pela lua. Não acretido na pintura agradável. Há algum tempo meu trabalho é como um lugar em que não se pode viver. Uma pintura inóspita e ao mesmo tempo infectada de frinchas para deixar passar as forças e os ratos. Cada vez mais ermo, vou minando a mesma terra carregada de rastros e indícios ásperos dentro de mim, para que as imagens sejam vislumbradas não apenas como um invólucro remoto de tristezas, mas também como excrementos de nosso tempo. Voltar a ser criança ou para um hospital psiquiátrico, tanto faz se meu estômago dói. Ainda não matem os porcos. A pintura precisa estar escarpada no ponto mais afastado desse curral sinistro.
Nelson Magalhães Filho

sexta-feira, janeiro 04, 2008

disco, livro e filme para esse fim de semana




10 comentários:

Lima Trindade disse...

Obrigado pela força, Nelson!! Na zoreia do livro tem meu email, além do endereço da Verbo21, revista que edito, então, se pintar vontade, escreva, tou de braços abertos.

Luciano Fraga disse...

Buenas,grande programação,colocar um bom vinho ao lado para entrar na onda de Amy.O livro de Trindade é fácil para compra?Estou interessado.

SAMANTHA ABREU disse...

Nelson, querido!
esse disco da Amy é de esquentar o coração!
É bom demais, adoro.
E o filme, bem.... sem comentários. Um clássico.

Bom fim de semana pra vc tbém!

Luiz Roberto Lins Almeida disse...

putz, amarelo manga é um filme que não me desceu. Em nada. nem na estética, nem no roteiro, nem na atuação. Nada.
Já li muitas críticas favoráveis, ouvi os atores falando, mas não gostei, fazer o quê?

Adriano Caroso disse...

Cara, como você foi desencavar esse filme? Parabéns! Só aquela cena que ela abre as pernas e mostra o sexo, hein? Outro bom filme pra sugerir é Durval Discos. Mais um primor! Obrigado pelos comentários no meu blog amigo.

Kátia Borges disse...

Oi, sugestões aprovadíssimas. Um disco, um livro e um filme muito bons. Bjs

Lapa disse...

Voltarei para ver as tuas recomendações que são sempre muito sugestivas.

Bom Ano.

Kátia Borges disse...

Oi, eu ri de chorar ao ver onde vai dar o blog. É uma brincadeira que fiz, com notícias bizarras no blogspot. E não é que o Efraim foi justamente lá visitar. Que vergonha!

anjobaldio disse...

Os contos do Lima Trindade são densos e humanos demais. Literatura sensível de rara beleza.

lima trindade disse...

luciano fraga: o livro se encontra na net com facilidade (submarino, arte paubrasil, siciliano, livraria cultura, etc.). Já se for embaixo de cimento, vai depender de onde vc more. Em Salvador tem em sebos e na livraria LDM.

nelson: putz, velho, muito saber que vc curtiu, que nossa parecência anunciada por lita passos é real. obrigado, mais uma vez.